1 de mar de 2013

E por falar em raças...


Rotular certas raças como “Fora da Lei” e uma solução rápida, mas que não traz cura definitiva para as mordidas e ataques de cães.
O dono do cão quase sempre é o responsável e não a raça do caos
A agressão não é um estado natural, ela é o resultado da instabilidade do cão.
Se você tem em uma matilha um cão instável ele será “reeducado” pelos outros cães. Os cães não nascem agressivos, são “feitos” assim
- os pit bulls foram criados para participarem de “esportes” violentos – como lutas e batalhas. Foram escolhidos por conseguirem vencer o inimigo com uma mordida forte e grande pressão.
- os Rottweiler são descendentes de cães de vaqueiros romanos. Viajavam com o exercito romano para proteger o rebanho dos lobos e outros predadores.
O ser humano criou cães para serem guerreiros, mas por baixo da armadura são apenas cães com armas mais poderosas que outros cães.
Um cão na zona vermelha não houve comandos. O único objetivo é matar e isso e maior que qualquer dor que se possa infligir, por isso não se bate em cães que estão em “ataque”, ou se grita. Essas atitudes aumentarão o estado letal da mente do cão. Esse cão é um cão com uma fixação – uma fixação fatal.
Um caso de zona de alerta (vermelha) nunca acontece da noite para o dia. Por isso é evitável.
Um cão, não interessa a raça, necessita ser educado assim como uma criança conduzida.
Os dois (criança e cão) precisam de: - regres e limites.
Uma criança sem regras e limites vira u adulto sem respeito para com as outras pessoas, irresponsável talvez um marginal.
Um cão também precisa de regras e limites, precisa que alguém lhe diga o que fazer e quando fazer. Se ao for assim ele toma a frente e vira o líder da matilha que nesse caso são os humanos que vivem com ele.
O cão precisa por natureza confiar no dono – cães não seguem um líder instável.
Alem das regras e limites um cão tem necessidades “instintivas” que devem ser satisfeitas para que não haja acumulo de energia, e se você não de ao seu cão meios de extravasar essa energia externamente, será muito mais difícil para ele seguir as regras e os limites que você estabelecer.
(Pegue uma criança cheia de energia e tente fazer com que ela obedeça a uma ordem....).
1 – Exercício – caminhada – importância – unir dono e cão – mostrar liderança – permitir ao cão fazer explorações (energia calma e assertiva)
2 – Disciplina – manter o equilíbrio
- manter uma rotina
- regras e limites
3 – Carinho – quando o cão estiver em um estado calmo e submisso, é o momento dele ganha um afago, um petisco, aquele abraço apertado deu nos humanos tanto gostamos.....
(contribuicao : Beatriz Dittrich, Cheri Lucas e Cesar Millan)