24 de dez de 2011

FELIZ NATAL



4 de dez de 2011

Cuidados ao conduzir o seu cão no carro durante o verão

(O texto é longo mas vale a pena)
Durante o verão época em que nos deslocamos para praia ou serra com nossos mascotes um cuidado que devemos tomar além do cinto de segurança  é o local em que conduzimos o nosso cão.
Cães como buldogue, boxer ou pug; cães de focinhos curtos; tem dificuldade de respiração e com isso o resfriamento do corpo que se dá pela língua e nariz é dificultada. Eles utilizam a boca para transpirar e, assim, controlar a temperatura do corpo. Os cães ficam de boca aberta - ofegando e respirando aceleradamente - com mais freqüência em dias quentes ou após algum exercício físico, como uma corrida.
Eles não possuem glândulas sudoríparas (que produzem o suor). Por isso, efetuam a perda de calor pela língua. A transpiração ocorre também pelo focinho e pelas almofadinhas das patas. Porém, como o focinho é pouco irrigado e as almofadinhas ficam em contato constante com o chão, a transpiração por esses locais acontece em menor escala.
Dependendo do local em que o cão é transportado e da temperatura do carro, pode ocorrer a insolação.
A insolação em cães é um problema que ocorre quando o corpo do cachorro estiver absorvendo mais calor do que pode liberar. Quando isto acontecer, a temperatura dentro do corpo do cachorro começa a subir. Uma vez que a temperatura alcança certo ponto, o corpo do cachorro não pode regular as funções normais e o resultado é uma insolação. Uma vez que a insolação acontece, danifica os músculos, órgãos e processos metabólicos podem ficar comprometidos. Insolação em cachorros é uma ameaça potencial a vida e que requer tratamento médico imediato.
 Aprenda a reconhecer os sinais de insolação e evitar que ele aconteça a seu cão.

Sinais de insolação
Os seguintes sinais podem indicar insolação em um cão:
•         Aumento da temperatura retal (mais de 40ºC exige ação, mais de 41ºC é uma situação de emergência)
•         Respiração vigorosa e ofegante
•         Gengivas vermelhas escuras
•         Mucosas pegajosa ou seca (especificamente a gengiva)
•         O cão fica deitado e não quer (ou não pode) se levantar
•         Colapso e / ou perda de consciência
•         Saliva espessa
•         Tontura ou desorientação

O que fazer se você suspeita Insolação
Se você tem mesmo a mais leve suspeita de que seu cão está sofrendo de insolação, você deve tomar medidas imediatas.
1.       Primeiro, mova o seu cão para fora do local e longe do sol imediatamente. (retire de dentro do carro)
2.       Comece a resfriar seu cão, molhando o corpo  especialmente os pés e ao redor da cabeça.
3.       Não use gelo ou água muito fria! O frio extremo pode fazer com que os vasos sanguíneos se contraiam, evitando que o corpo se resfrie e na verdade fazendo com que a temperatura interna aumente ainda mais. Além disso, o excesso de resfriamento pode causar hipotermia, introduzindo uma série de novos problemas.
4.       Ofereça ao seu cão água fresca, mas não o force.
5.       Ligue para o seu veterinário imediatamente - mesmo se o seu cão parecer melhorar. Danos internos podem não ser evidentes a olho nu, portanto, um exame é necessário.
Prevenção Insolação
Existem maneiras que você pode impedir a insolação de acontecer, em primeiro lugar.
•         Viaje nos períodos mais frescos do dia – inicio da manhã ou á noite.
•         O local de transporte deve ser arejado
•         Mantenha água á disposição.
•         Se a viagem for longa pare durante o trajeto, retire seu cão do carro e deixe-o “descansar”
•         NUNCA deixe seu cão sozinho no carro em um dia quente, independentemente de as janelas estarem abertas. Mesmo que o tempo não esteja muito quente, o interior do carro age como um forno - as temperaturas podem subir para níveis perigosamente elevados, em questão de minutos.
•         Evitar exercícios vigorosos nos dias mais quentes.
Alguns cães podem se recuperar totalmente se for detectada a tempo.
Outros, sofrem danos permanentes em órgãos e necessitam de tratamento ao longo da vida. Infelizmente, muitos cães não sobrevivem insolação. A prevenção é a chave para manter seu cão seguro durante a viagem. (Agradecimento a Dra. Audrei O.Souza)